Histórico
historico.png
O surgimento do Guia de Direitos está ligado a observações e pesquisas feitas pelo Núcleo de Estudos da Violência que indicam que a precariedade de acesso a direitos está relacionada a seu desconhecimento dos mecanismos que existem para garantir o seu funcionamento. Na origem deste projeto também está a percepção de que, para consolidar a democracia no país, é preciso que exista confiança nas instituições e, para tal, estas precisam ser mais transparentes e eficientes. Neste contexto, a divulgação de informações sobre os programas e serviços disponíveis à população, contribuem tanto para democratizar o acesso a estes serviços, como também para fortalecer a sociedade através da informação, tornando-a apta a fiscalizar e controlar serviços e atendimentos prestados.

O web-site foi uma solução de bom alcance e baixo custo para transmitir tais informações ao maior número de pessoas possível, em uma linguagem acessível, buscando reunir em um só lugar dados que geralmente são bastante dispersos e multifacetados. O foco do portal é o cidadão e suas necessidades e, por essa razão, ele foi estruturado a partir da ótica daquele que vai acessar os serviços públicos e nas dificuldades com as quais ele pode se deparar.

Iniciado em meados de 2005 e a despeito de sua pouca divulgação, o web-site foi crescendo à medida que novos conteúdos foram sendo adicionados, assim como a partir das dúvidas que visitantes enviaram por e-mail.

A primeira versão do Guia de Direitos (entre 2005 e 2009) foi desenvolvida fazendo uso do software Plone, esteve alocada na Incubadora de Conteúdos Virtuais da Fapesp e tinha o escopo geográfico de atuação restrito à cidade de São Paulo. O constante crescimento de acessos ao portal, que por anos ocupou o posto de o mais acessado dentre os mais de 500 projetos da Incubadora Virtual, com mais de 25% das visitas de todo o sistema, não pode ser respaldado pela enxuta estrutura da incubadora e o site precisou ser desincubado.

Concomitantemente, em 2008 foi estabelecida uma parceria com a Cátedra Gestão de Cidades da Universidade Metodista para a ampliação do escopo do projeto. Esta parceria resultou em um levantamento de dados para incluir no site a Região do ABC, na Região Metropolitana de São Paulo (compreendendo as cidades de: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Ribeirão Pires, Rio Grande da Serra e Mauá).

Em junho de 2009 foi lançada a segunda versão do site. Com novo design, estrutura (desenvolvido fazendo uso do sistema Joomla) e escopo mais abrangente a partir do processo de metropolização.
 

sicak video

film izle

sicak video

Film izle

film izle